Home       Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018

MP vai investigar vazamento de dados da empresa de pagamentos Stone

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) instaurou, ontem (06/10), procedimento administrativo para acompanhar as consequências da divulgação do código-fonte do software da Stone Pagamentos S.A.

Na última semana, a empresa informou à Securities and Exchange Commission (SEC), órgão similar à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no Brasil, ter sido vítima de chantagem e vazamento de dados e informações. No dia seguinte, a companhia lançou ações na bolsa de tecnologia americana Nasdaq.

No documento, o promotor de Justiça Frederico Meinberg Ceroy afirmou que compete à Unidade Especial de Proteção de Dados e Inteligência Artificial do MPDT o incentivo à proteção de dados pessoais, bem como levar à população, empresas e órgãos públicos o conhecimento de normas e políticas a respeito do assunto.

Além disso, segundo o promotor, o órgão do MPDT tem como função “recomendar, diante da gravidade do incidente de segurança, ao responsável pelo tratamento dos dados a adoção de outras providências”. Ele cita como medidas possíveis a pronta comunicação aos titulares, a ampla divulgação do fato em meios de comunicação para reverter ou mitigar os possíveis efeitos do incidente e recomendar padrões técnicos e organizacionais para proteção de dados pessoais.

Depois de feita a autuação, a Stone Pagamentos será requisitada para que dê mais informações a respeito do vazamento.

Em nota, a Stone informou que, assim que notificada, prestará os devidos esclarecimentos ao Ministério Público. “O incidente citado não trouxe risco algum à confidencialidade dos dados de clientes ou de qualquer outro participante do arranjo de pagamento”, diz a empresa.

Fonte: Gustavo Altman, do Jota